quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

RETROSPECTIVA 2009 – By Lady Winna




Ano novo, vida nova, ditados velhos e votos gastos!


Antes de mais nada – Feliz natal atrasado para todos vocês! Não sou muito de comemorações natalinas, mas não me entendam mal! Respeito e muito o aniversariante, mas não sou chegada a “encontros forçados com familiares a afins”, tanto que botei o pé na estrada e vim conhecer Jesus pessoalmente! (Piada interna, um dia eu conto p/ vocês...)


Bem, vamos labutar antes que o ano acabe!


Alguns fatos de 2009 e nove vocês já estão carecas de saber! Usem um aplique e bola pra frente!


Depois da gripe suína, do caso Ronaldinho x quase-mulheres, dos escandalosos “causos” de verbas que sumiram dos cofres públicos e reapareceram misteriosamente nas cuecas e meias de alguns políticos, depois do primeiro presidente negro dos EUA (E isso foi F...! Eu vibrei com isso!), depois de acidentes espaciais – Valendo lembrar que, se beber, não dirija, mesmo que você não esteja de carro e sim pilotando um satélite...


Depois da crise mundial (seja ela financeira, política, religiosa, moral, geográfica ou o diabo!), depois de testes nucleares polêmicos, depois de dias de negociações sobre o aquecimento (esquecimento) global e da respectiva falta de consideração de alguns países sobre o citado assunto, depois da Hora do Planeta, depois da morte de uma peeeeeenca de gente famosa, mas que foram todas abafadas (ou pelo menos a grande maioria foi) pela morte do Rei – E não, ainda não foi dessa vez que o grande Pelé ou o digníssimo Roberto Carlos foram bater papo com papai do céu – Estou falando é do Rei do Pop mesmo, o inesquecível, o insubstituível, aquele que nasceu pretiiiiinho pretiiiinho e caiu num caldeirão de água sanitária – O “I’m bad”: Michael Jackson! Ele mesmo, que fez mais barulho quando se foi do que esperava fazer com a sua última turnê internacional!


Se ele queria voltar a cena, ele conseguiu!

Depois de tudo isso, ainda vivemos todos – ou quase todos - para ver o Brasil emprestar dinheiro para seus credores, presenciamos via “plim plim” a dia em que a avenida paulista parou por conta das chuvas, e o dia seguinte, que foi mais bizarro ainda: O dia em que a avenida paulista NÃO parou. As enchentes que acabaram com a vida de muitos, mas que mostrou também que algumas pessoas ainda são boas o suficiente para estender a mão ao próximo.


E depois disso tudo, quando a gente achava que não podia piorar, veio o escândalo das provas do ENEM e o nosso ilustríssimo Fernandinho Ping Pong Beira Mar informando em “ultima perna” que pretende se formar em direito, se bem me recordo... Ainda bem que as celas especiais já se foram...

Com tudo isso e mais um pouco, podemos concluir que 2009 foi um ano porreta de movimentado!

Vale a pena lembrar-se de tudo isso – Sejam boas notícias ou não! Com as boas nós conseguiremos manter a fé para este próximo ano que vem aí. Das ruins nós podemos tirar lições mais difíceis, porém bem mais duradouras. A vida é assim mesmo: Quem bate, esquece, quem apanha não...


E bola pra frente minha gente!


“Desejo a todos vocês, leitores ou não, brasileiros ou não – incluindo os argentinos! – beberrões ou não, certinhos ou não, esquerdistas ou não, filósofos de botequim ou não, universitários ou não, egocêntricos ou não, liberais ou não, muçulmanos ou não, fãs de Zé do caixão ou não: Um FELIZ ANO NOVO! Muitas festas, pouca ressaca e que 2010 seja aquele que você merecer! Lembrando o ditado idoso que cita: “quem semeia vento colhe tempestade!”


Vai que é tua BRASIL SIL SIl Sil sil...!!!

sexta-feira, 13 de novembro de 2009

Quem disse que não pode piorar?

Charge - Angeli


Oi Oi meus queridos... Já faz bastante tempo, não é mesmo?
Me desculpem mais uma vez... É dura essa vida de dona de Blog abandonado!

Então vamos logo ao que interessa:


I
ndo de encontro à onda de enchentes (e não, isso não foi um trocadilho infame), Blackouts bi-nacionais, Rio 42° em plena primavera e vídeos desatualizados do youtube - mas que mesmo assim valem a pena ver de novo, como o DESASTRE que é assistir a nossa querida cantora Vanusa criar um novo Hino Nacional, que, como ela bem disse: “És forte... risoooonho... e líííííííímpido...” - entre outras coisas... Estava cá eu pensando com meus botões que ainda não saíram de férias: Ora pois pois, e o blog, coitado?


Sim... Falta de dinheiro é um mal social, mas falta de tempo é “O” mal anti-social: Pois não posso sequer dar um pulinho no boteco para por os assuntos políticos-religiosos / sócio-econômicos em dia! E vocês bem devem saber que os grandes filósofos, escritores e afins, se não nasceram nos botecos, moraram neles a maior parte da vida.

A lei da gravidade só foi descoberta sob as folhas de uma macieira porque o bar ainda estava fechado naquele horário...

Falando em bar, o que me lembra farra: Volto ao assunto das enchentes. Sim... Essa farra não é da população que sofreu perdas com a chuvarada que desabou aqui do Rio de Janeiro e em alguns outros estados. Estou falado da “Farra Política”, porque as pessoas estão morrendo ou perdendo tudo o que tinham, e os políticos já estão com seus cavaletes nas ruas! Sorrindo com seus dentes clareados digitalmente.

Eu sei que não há ministério ou cargo na terra que faça a chuva parar, afinal, São Pedro nunca se candidatou... Porém, uma obra aqui, uma drenagem acolá e muitas pessoas ainda estariam quentinhas e sequinhas dentro de suas casas. Ou pelo menos vivas.

No Município onde moro, mais exatamente na RUA onde moro, depois dessa chuvarada toda até jacaré foi pedir abrigo nas casas. No caminho aproveitou para fazer um lanchinho e abocanhou um rato nadador que não estava num dia de muita sorte. Pode até ser engraçado para a sua pessoa... Mas para a mina mãe e suas amigas “tricoteiras”... Foi um choque!

Deixando o nosso amigo jacaré de lado, onde estão todas as obras de saneamento e urbanização que foram prometidas? E olha que eu mesma escuto essas mesmas promessas a alguns parcos 15 anos... Nem o César Maia demora tanto...
O pior é lembrar que a memória popular é tão curta! Se o político é safado e desonesto, a população também tem sua parcela de culpa, mesmo que pequena! Fiquemos atentos caros conterrâneos!

A maioria da população que mora Baixada Fluminense, área mais atingida por catástrofes naturais (ou não) no RJ, é formada, em sua maioria, por pessoas humildes, de baixa renda e com níveis de escolaridade baixos. Não que seja uma área de gente pobre e burra! Longe disso! É uma região latente, crescente, com pólos industriais importantes para a economia do Estado, com mentes jovens e produtivas, com gente esforçada e batalhadora... Mas mesmo assim está às moscas! E muita gente, na hora de votar, parece que esquece da vida, do bairro, dos problemas... E vota no primeiro candidato que lhe convir.

Aiaiai hein! Coisa feia!

Na Baixada é mais ou menos assim:
Quando chove, enche;
quando chega o verão, vem a Dengue;
quando vem o calor, é um inferno de poeira e uma falta d’água danada;
quando o assunto é escola pública, não tem verba;
quando o assunto é pavimentação, a prefeitura alega que “Segundo consta aqui, tudo lá é asfaltado”;
se o assunto é a saúde pública, melhor tomar um chá e ficar em casa;
finalmente, quando o assunto é saneamento básico... Bem, esse eu até pulo, senão é capaz de deixar escapar alguns palavrões cabeludos no texto, e não precisamos disso, não é mesmo?

Meus queridos, não que todas as prefeituras da Baixada sofram de problemas de gestão... Só que, quanto mais pobre é o município, pior é a administração do dinheiro público!!
Não é possível que depois de ANOS e ANOS, mandatos e mais mandatos, os responsáveis pela administração de cada um dos municípios ainda não tenham percebido que, com míseros 30 minutos de chuva, a baixada - que não é sertão - vira mar! E isso é sério!
Você já viu uma mãe tentar salvar os filhos de uma correnteza durante uma enchente usando uma carcaça de geladeira velha como canoa? Não? Que bom pra você...

Espero que os nossos queridos representantes políticos venham a se lembrar destas enchentes e da necessidade de todas as obras emergenciais pendentes, com a mesma agilidade que demonstram na hora de expor suas promessas durante as campanhas políticas...

Também espero que a população se mobilize e desenvolva uma MEMÓRIA a médio e longo prazo, procurando ficar no encalço dos seus representantes até o fim de seus mandatos, e bem depois disso!

Lembre-se de que eles estão lá por nossa causa.

Pelo menos em tese...


(Deixo aqui meus votos de força e coragem aos que perderam bens, vidas e sonhos com mais esta enchente na nossa tão maltratada Baixada. Se a chuva é forte, nós somos muito mais! Que Deus nos ajude a seguir em frente, de cabeça erguida e reconstruindo a vida como a vida deve ser.)

Winna A.


quarta-feira, 19 de agosto de 2009

Conflitos, Desventuras e Desentendimento – Síndrome de Babel.


Olá pessoas queridas! Já sei... Já sei... Deixei isso aqui às moscas, mas juro que não foi por pura preguiça! Comecei um curso agora e estou cheia de projetos paralelos (inclusive, este bloguinho é um projeto paralelo) que me impediram de parar para pensar num post – Sim, sim! Não vou postar qualquer coisa só porque o blog anda parado! A banda aqui não toca assim! Não senhor!


Hoje o assunto é este mesmo que coloquei no título: A maldita Síndrome de Babel. Lembra da lenda sobre a torre de babel? Aquela mesma, citada na bíblia? Não lembra ou não conhece? Então veja o que a nossa amiga “Wik” (já somos íntimas!) tem a dizer:


“A Torre de Babel, segundo a narrativa bíblica no Gênesis, foi uma torre construída por um povo com o objetivo que o cume chegasse ao céu, para que não fossem espalhados sobre toda a terra. Deus parou este projeto ao confundir a sua linguagem e espalhar o povo sobre toda a terra. Esta história é usada para explicar a existência de muitas línguas e raças diferentes...”


Então, entendeu? Ignoremos religiões e crenças e vamos pensar nesta linha: Imagine todas as pessoas falando a mesma língua. Que maravilha, não? Agora imagine todas as pessoas com os mesmo costumes, influências culturais e tudo mais que forma as várias sociedades conhecidas por nós, só que em uma única “Grande Sociedade”. Imaginou?

Pois bem, eu sei que sería tudo muito chato, mas você deve estar pesando que as coisas seriam bem mais fáceis... Não está?


HAHA!!! EU DU-VI-DO!!


Essa lenda tenta jogar a culpa de nossos desentendimentos para o inevitável. Tornando a coisa toda como um fato “do qual não tivemos culpa ou mesmo meios de evitar” – Era a vontade de Deus! Bem, isso é normal... Quem ri por último é porque sabe em quem por a culpa...


Acho que você concordaria comigo quando digo que “incompreensão” é algo extremamente humano. Somos os reis quando o assunto é desentendimento. É incrível o que um mal entendido pode gerar ou destruir.

Não conheço um remédio para essa questão e isso me deixa frustrada! E olha que sempre me achei a rainha do “me faço entender”!

Não vou comentar sobre o meu caso em particular, mas vou dar de exemplo um texto similar ao que li essa semana, no meu curso. Aqui vai:


Numa certa tarde, o Primeiro Ministro de Portugal recebe o seguinte telegrama, da Rainha da Inglaterra:


- Sismógrafo inglês detectou grande possibilidade ocorrência movimento sísmico próximas horas, com epicentro arredores Lisboa. Favor informar qualquer anormalidade observada.


No dia seguinte, enviava-lhe a seguinte resposta:


- Agradecemos telegrama e elogiamos eficiência do serviço secreto inglês e competência do agente Sismógrafo. Movimento debelado a tempo, presos 30 suspeitos. Estávamos quase prendendo subversivo codinome Epicentro, mas perdemos pista por causa de forte terremoto arredores de Lisboa.


Piadinhas à parte, isso é o que mais acontece no MUNDO! Pessoas que não entendem e sequer procuram entender o que os outros estão falando.

Se eu ouço algo que eu não entendo, muitas vezes, mesmo sabendo que vou parecer idiota, eu peço explicações. É bem melhor do que me passar por sabichona e ficar me remoendo depois por não saber do que se tratava! E outra coisa: Não saber só é considerado como “Ignorância” quando você não se preocupa em saber! Para isso existem os mestres, professores, profissionais qualificados, livros, enciclopédias, dicionários, a Internet (ex.: o Google, wikpédia, desciclopédia...) e uma gama de outros meios de consulta e aprendizagem!


Aprender é sempre muito bom. Aprender mais sobre os meios corretos e eficientes de comunicação podem tornar (e com certeza tornarão), não só um papo de bar bem mais produtivo, mas também ajudaria a evitar desde aquele conflito com o seu chefe ou colega de trabalho, até as mais antigas guerras e conflitos humanos.


É tudo uma questão de não só olhar (ou escutar), mas de enxergar (ou ouvir) o que o outro está tentando te passar. Caso haja alguma falha no meio do percurso, mais fácil tentar sanar a dúvida do que o resultado desastroso.


Bem, a mensagem foi essa! Espero que todos tenham entendido!! =^-^=


No mais, estou tentando organizar a vida, como de costume, e com isso manter este bloguinho bem menos empoeirado!


Beijinhos meus queridos e até a próxima!


Winna A. (Além de deidade do blog, agora sou deidade do Chat BEJRPG!! Que meigo!)


Fontes:

Trecho sobre "a Torre de Babel" retirado do site Wikpédia.
Foto retirada do site "The Brick Testament"

Texto de minha autoria =^-^=

quinta-feira, 30 de julho de 2009

Quando o seu “pouco” pode ser muito para outra pessoa!


Olá pessoal!

Aqui no Rj a chuva não para! E nem eu!


Estava eu aqui, pensando em como gostei da campanha do BEJRPG, tentando bolar algo p/ ajudar o pessoal... E não é que me veio esse post na cabeça!!


Sabe quando você quer ajudar alguém, em alguma coisa, e empaca porque acha que nada é bom o suficiente?!


BESTEIRA!


Mamãe sempre disse:

“é melhor ajudar com seu pouco do que simplesmente não ajudar em nada!!”.

Certíssima ela!


Não sou nenhuma nerd super-inteligente ou coisa do tipo. Não sou uma grande desenhista ou gênio da propaganda e marketing. Também não sou rica...

Mas eu sou esforçada!


Estava eu lá, passeando pelo orkut... Lembrei-me das comunidades de RPG em que participo! Claro, ótimo lugar p/ divulgar a campanha né! Tudo bem que algumas não aceitavam propagandas e divulgações do que quer que fosse, porém, não me impediam de gentilmente passar o recado da campanha p/ seus moderadores, e estes, caso gostem, de aí sim divulgar nas ditas comunidades!


Parece bobeira, mas é um tipo de contribuição sim!


As pessoas têm o péssimo costume de achar que, se não podem salvar o mundo, de que adianta ajudar meia-dúzia? Até eu penso assim às vezes!

Você quer ajudar, mas se não puder ser um show pirotécnico, não tem a menor graça acender a fogueira... E ISSO É ERRADO!

É por essas e outras, meus amiguinhos, que o mundo está como está!

As pessoas pararam de acreditar no potencial individual! É claro que a coisa vai mais rápida se todo mundo por a mão na massa, mas não é porque TODO MUNDO deixa de fazer, que você não POSSA FAZER!


Se você quer ajudar crianças carentes, comece separando roupas que você não usa mais, inclusive pode pedir o mesmo a seus familiares e amigos. Depois, pode doá-las para instituições de caridade, orfanatos, ONG’s e daí por diante. Também pode ajudar com doações em espécie, ou simplesmente com trabalhos voluntários!


O mesmo se aplica as pessoas que querem ajudar os animais. Você não precisa adotar todos os bichinhos abandonados do mundo! É claro que a adoção de animais abandonados é um ato, a meu ver, heróico, mas não é uma possibilidade válida para todos, mas nem por isso você vai simplesmente deixar de ajudar né?

Você pode fazer trabalhos voluntários em instituições que cuidam destes animais. Você pode fazer algo bem simples, que é castrar os seus amiguinhos de estimação e passar essa idéia adiante. Você pode ajudar com a doação de remédios, alimento... ou apenas carinho! Já salvei muitos amiguinhos de quatro patas que foram abandonados e só precisaram mesmo é de um colinho amigo e um pouco de ração!


Bem - O recado é esse! A SUA AJUDA FAZ SIM A DIFERENÇA!


Independente de quem, do que ou como você queira ajudar, sempre há uma forma! Só não vale é NÃO ajudar!


“Quando um homem bom cruza os braços, já está fazendo mal o suficiente”.


É isso pessoas! Espero que isso tenha ajudado alguém, em algum lugar!


Beijocas e até a próxima!


By Winna A.


sábado, 25 de julho de 2009

Novas experiências, sempre!



É sempre bom ver coisas novas, e hoje foi um belo dia, “propício” ao aprendizado descontraído e carregado de risos e novidades!

Que eu jogo RPG, todos vocês já sabem... Mas como disse anteriormente, estou ajudando o pessoal do BEJRPG, sempre que posso e com o que posso.

Hoje fui a um evento chamado “Castelo das Peças” (assim creio eu...), que acontece todo último sábado do mês no SESC de Copacabana - RJ. O pessoal se diverte não só com os jogos de RPG de mesa, mas principalmente com wargames, cardgames e muuuuitos joguinhos de tabuleiro.

A idéia era fazer uma “social” com os jogadores lá, assim como divulgar o movimento BEJRPG. Acabei me divertindo pacas e divulgando pouco (na realidade, quase nada), porém, sou prova viva de que muitos de nós jogadores, não por culpa, e sim por falta de pessoas de boa vontade (e de falta de boa vontade particular também), não conhecem muitas das faces de um hobby tão singular que é o RPG em si.


Assim que cheguei ao evento fiquei meio acanhada, sabe... Estava bastante atrasada, graças a um sono arrebatador, mas pude, graças a um não-mais-anônimo chamado “Zé Augusto”, conhecer um joguinho de tabuleiro bem bacana: CATAN.

E eu que sempre achei que nada poderia ser melhor que banco imobiliário...


O jogo é simples e cativante! Perfeito! Eu e mais dois amigos fomos convidados à mesa para uma partidinha. Nem vou citar que nós nunca tínhamos jogado nada parecido, a não ser Age of Empires ou, talvez, Travian... Só que bem melhor!

Ficamos lá, ouvindo, jogando e aprendendo, de olho no bondoso professor (que nos prometeu novas partidas na próxima, com versão em escala bem maior!), cada um querendo passar a perna no outro quando mal tínhamos aprendido as manhas. Pena que o tempo passou tão rápido. Na próxima chego lá cedinho!


Viram? Sempre se podem aprender coisas novas, fazer novos amigos, se divertir imensamente e ainda por cima, ajudar algumas pessoas - a entrada custa uma lata de leite em pó ou 5 Reais, que serão devidamente convertidos em doação para os que precisam!

RPGistas também têm preocupações sociais!


Creio que as experiências que pude ter hoje representem um dentre tantos fatores que motivam a campanha BEJRPG. É tão estranho assimilar o preconceito a cerca do RPG quando se pode ter um dia tal qual foi hoje! É praticamente absurdo, sabe!


Espero que aos que moram no RJ, o que escrevi sirva de estímulo para marcar presença nos próximos eventos! Você pode até ir sozinho, mas eu garanto que sairá de lá com bons amigos, e recordações ímpares!


Amanhã é irei ao 5º Encontro de RPG no Méier. Espero me divertir tanto quanto!


Encontro vocês lá!


Bom fim de semana a todos! E que comecem os jogos!


By Lady Winna.

segunda-feira, 20 de julho de 2009

- - - - - - - - - - - - BEJRPG - - - - - - - - - - -


Campanha Nacional de Apoio ao RPG



Olá pessoal! O blog anda meio paradão... Ao menos eu sei que, apesar de poucos comentários, as pessoas ainda visitam este humilde recanto de assuntos aleatórios ^^

Bem, vamos ao assunto:


Campanha Nacional de Apoio ao RPG, mais conhecida como “Bom é Jogar RPG”, ou BEJRPG.


Já fiz um post sobre RPG antes, e, para quem ainda não sabe, RPG (ou Role-playing game) é basicamente um jogo de interpretação de personagens. Mas “basicamente” não significa “somente”. O RPG tem grande potencial, que deveria ser devidamente aproveitado.

Pense assim: Imagine um “jogo” onde a imaginação é estimulada grade parte do tempo, onde o tema é livre, onde os jogadores desenvolvem, mesmo sem perceber, grande espírito de equipe, onde problemáticas são postas em debate e discutidas no intuito de encontrar a melhor solução possível, onde a leitura e pesquisa de temas são constantes e, acima de tudo, onde a diversão é o tempero! Imaginou? Ele existe e chama-se RPG meus queridos!

Estou falando por experiência própria! Nunca escondi e não há nada que me faça negar que sou sim RPGista!

Graças ao RPG eu fiz amigos, estimulei minha mente, aprimorei meus desenhos (sim, desenhar personagens melhora e muito a coisa!), tive mais interesse em leitura, fiz várias pesquisas interessantes em busca de uma boa ambientação das campanhas... até consegui mostrar aos meus pais o quão legal é o jogo, tanto que minha casa passou a ser um “point” de RGP aos fins de semana! E minha mãe adorou meus amigos! Ela ficava com a gente enquanto o jogo corria solto e se divertia muito!


Bem, eu sou suspeita para falar de RPG – Nunca tive problemas com o jogo. Apesar de algumas notícias que a mídia, quando não distorce, inventa, eu sou prova BEM VIVA de que é um jogo com grande potencial social, por cota disso acabei abraçando a campanha do pessoal do BEJRPG. É uma campanha séria, bem estruturada, com pessoas sérias empenhadas em levar informações corretas sobre o RPG para os Não-RPGistas, paras os leigos, curiosos, críticos e, acima de tudo, para todos aqueles que jogam e esperam mostrar para toda a sociedade o quão divertido e surpreendente pode ser uma boa partida de RPG!


Espero que vocês entrem no site e abracem a campanha também! Leiam, informem-se e questionem – tem até um Chat para tirar dúvidas ou só bater um bom papinho com esse bando de gente doida, mas muuuuito gente boa!


Clique AQUI para acessar o Site Oficial da Campanha - Ou clique no logo lá em cima!

Clique AQUI² para dar uma olhada na entrevista "exclusiva" que o Idealizador do projeto deu p/ o pessoal do Nerd Somos Nozes.

Vou ficando por aqui - Diga “Tchau" Winna!

Tchau Winna! XD


sexta-feira, 10 de julho de 2009

Os problemas dos outros



Imagine a seguinte situação: Quando você lembra que não tem grana para um tênis maneiro, ou uma roupa da hora, isso é um “grande” problema, não é?


Agora, piorando a coisa: Quando você não pode comprar um carro, ou quando a pessoa que você está a fim fica com outra pessoa, é uma barra, não é?


Agora o bicho pega: Quando você não consegue aquela promoção no seu trabalho, ou quando você não passa numa prova muito importante... é quase o fim do mundo, não é?!


Pois bem... quem sou eu para diminuir você ou mesmo dizer que seus problemas não são nada, comparado ao que outras pessoas passam por este mundo a fora... Mas você deve concordar comigo que, enquanto uns reclamam que não puderam comer naquele restaurante novo badaladérrimo, muitos mal sobrevivem com os restos já estragados de comida que dão sorte de achar no lixo.

Eu posso até concordar com você que a casa da gente sempre precisa de uns reparos... que muita gente não dá valor ao que tem e se lamenta por não morar numa mansão no caribe... mas essa pessoa deveria se lembrar que um teto sobre a cabeça, mesmo que humilde, ainda é o sonho distante de milhões de pessoas lá fora.


Agora, sendo mais direta: Enquanto você fica aí preocupada com as brigas da Maya com a outra fulaninha, ou fica arrancando os cabelos de tanta curiosidade que tem para saber se o tal do Bahuan vai ou não pegar seja lá quem for, muitas pessoas ainda não pararam para ver o que realmente é um Dalit e como as vidas dessas pessoas são batalhas constantes pela sobrevivência num país com tantos contrastes sociais.

É incrível como o ser humano pode ser cruel. Ignora-se que, independente de cor, raça, credo, classe social, “casta”, status, pensamento, o outro que é vítima de preconceito É UM SER HUMANO!

Nenhuma dessas coisas acima citadas torna ninguém melhor que ninguém. Nada disso dá o direito de tratar o próximo com desdém ou crueldade, ou seja lá o que for! A base é a mesma!


As vezes eu penso: Mesmo que fossem todos os humanos iguais, ainda assim achariam alguma pequena diferença que fosse suficiente para se destratarem uns aos outros!?

O pior é que a resposta deve ser: “SIM”.


Bem, não vou me alongar mais ainda, deixo aqui um vídeo para você ver um pouco da realidade que a novela não mostra, e também deixo uma pequena pergunta:

Como pode o animal que é dito “possuidor da maior inteligência e capacidade de raciocínio” deste planeta ser tão ignorante a ponto de enxergar as diferenças e ignorar os pontos em comum?



Até a próxima!



Ps.: Não, eu não vejo novela ¬¬’

quinta-feira, 25 de junho de 2009

Para alguns, morre uma estrela chamada Michael Jackson, para outros, já foi tarde...



Difícil falar sobre a morte de Michael Jackson e não se sentir dentro de um dos episódios de “Além da Imaginação”...


Não que ele não tenha sido humano. Não que ele não tenha sido de carne e osso como todos nós. Mas não se pode esquecer assim tão fácil a trajetória de vida e da carreira de um “homem” tão fascinante e controverso!


Poucas pessoas causam (tendo em vista que a essência dele permanecerá em muitos), ou causaram tantas reações em tantas pessoas e em tantos lugares do mundo.

Tudo bem que muitas pessoas se decepcionaram com Michael nos últimos anos, mas estas pessoas são as mesmas que o seguiram a anos atrás, até meados de sua carreira.



A vida dele foi fascinante até mesmo nos percalços! Não acredita?

Então me responda: Quantos garotos negros de famílias pobres tornaram-se ícones mundiais da música ou de qualquer outro meio? Tudo bem que essa é a história de alguns grandes jogadores de futebol, alguns artistas e muito poucos políticos... Mas nem eles tiveram tanta repercussão quanto Michael Jackson.

Isso, meus queridos, ninguém nunca vai tirar dele!

Claro que me revoltaram as plásticas e essa necessidade louca que ele tinha em ser “branco” (e não me venha com esse papo de doença de pele...). Claro que me angustiou saber que ele foi acusado de pedofilia! Acho que ninguém imaginava esse tipo de atitude de uma pessoa que servira de exemplo para tantos! Claro que entristeceu a mim e a muitos fãs o fato de o trabalho dele ter piorado muito de alguns anos para cá. Mas ele é e sempre será um “Jackson’s five”, ele sempre será um estrela do pop, ele sempre será “O Cara” que todo mundo um dia imitou ou vai imitar algum passinho de alguma coreografia famosa dele. Isso é inegável!



Ele sempre será odiado, mas sempre será amado, se não, no mínimo admirado.

Ele se vai aos 50 anos de idade. Quase irreconhecível quando nos lembramos daquele garotinho com aquela voz esplendida, com aqueles passos curiosos e sempre junto aos seus irmãos.

É... Não sei para onde ele foi, mas seja lá onde for ele fará tanto sucesso e dará tanto o que falar quanto deu aqui entre nós.


Michael, seja lá onde você estiver, arrasa cara!!

sexta-feira, 19 de junho de 2009

Um olhar sob Búzios


Depois de muito protetor solar (que eu não coloquei), depois de muita água de coco (que eu ainda não bebi) e depois de andar por todo “beira mar” que eu pude com meu sobrinho, que estava devidamente protegido desse sol e dessa ventania que os locais chamam de “brisa”, e depois de dois dias de molho porque torci violentamente o meu pé, acho que posso dar meu pitaco também...

É TUDO LIIIINDO! Entenda-se TUDO como “TUDO o que é natural, geográfica e biologicamente falando, e a maioria das construções”.

Temos aqui belas praias, pousadas maravilhosas, aves lindas, pessoas lindas, cachorros lindos, gatos fantásticos (apesar das brigas constantes), peixes incríveis! (ainda mais quando assados ou empanados com bastante limão! – me perdoem os vegetarianos!).

Até os argentinos daqui são gente boa!


Não pude andar muito por aqui porque tinha que tomar conta do meu sobrinho, mas o pouco que andamos nos deixou fascinados! Ê lugarzinho chato... Sem graça... Feio...!

A cidade está bem mais parada que o normal, graças a Deus! Adoro baixa temporada! Assim você aproveita tudo o que pode sem congestionamentos, sem multidões, sem baderneiros, sem preços absurdos e assim por diante.


O lado ruim é que como a cidade é voltada para o turismo, na baixa temporada não se vê algumas coisas que só aparecem na alta temporada. O comércio sofre também, mas aqui na pousada está sendo atípico – nosso grupo lotou a casa!

Ah sim! Falando nela, a pousada é uma graça! O nome da pousada é “Baia Bonita”. Os funcionários são simpaticíssimos!! As acomodações são ótimas e o café da manhã também! A parte do jardim então... Plantas lindas e muito bem dispostas. Tudo aqui remete a um clima de “casa de amigos”, com um clima bem leve e agradável!


Outra coisa muito boa aqui: os barzinhos e restaurantes. Tem um que eu adorei, porque a idéia é ótima: É um restaurante “kilo” de dia e a noite funciona como um restaurante rodízio, só que de pizza, salada e caldinhos! É MARA! Quem quer come pizza, os vegetarianos e pessoas mais light’s entram nas saladas e os chegados a comidinhas mais leves a noite, mas que não vivem de mato, podem se deliciar com os caldinhos! E tudo isso incluso no mesmo rodízio, no mesmo lugar e sem separação de ambientes! Quem gostou da dica é só procurar o Restaurante “A Gula” – Perto da rua das pedras.


Bem, por hoje é só! Desculpem-me pelo pequeno abandono pelo qual este blog anda passando... Não é por mal ou preguiça – é a infeliz falta de tempo e sobra de afazeres, mas darei um jeitinho!


Até a próxima!

Aqueles que me acompanham na jornada...

Wikipédia sobre a Lady Vinna (WInna)

A lei divina é eterna, imutável, perfeita, igual para todos, inscrita na consciência dos homens e revelada em todos os tempos (de acordo com a capacidade e compreensão dos homens).

Winna: "- Com tantos elogios eu fico até sem graça!"

"Os animais dividem conosco o privilégio de terem uma alma". - Pitágoras

"Os animais dividem conosco o privilégio de terem uma alma". - Pitágoras