sexta-feira, 13 de novembro de 2009

Quem disse que não pode piorar?

Charge - Angeli


Oi Oi meus queridos... Já faz bastante tempo, não é mesmo?
Me desculpem mais uma vez... É dura essa vida de dona de Blog abandonado!

Então vamos logo ao que interessa:


I
ndo de encontro à onda de enchentes (e não, isso não foi um trocadilho infame), Blackouts bi-nacionais, Rio 42° em plena primavera e vídeos desatualizados do youtube - mas que mesmo assim valem a pena ver de novo, como o DESASTRE que é assistir a nossa querida cantora Vanusa criar um novo Hino Nacional, que, como ela bem disse: “És forte... risoooonho... e líííííííímpido...” - entre outras coisas... Estava cá eu pensando com meus botões que ainda não saíram de férias: Ora pois pois, e o blog, coitado?


Sim... Falta de dinheiro é um mal social, mas falta de tempo é “O” mal anti-social: Pois não posso sequer dar um pulinho no boteco para por os assuntos políticos-religiosos / sócio-econômicos em dia! E vocês bem devem saber que os grandes filósofos, escritores e afins, se não nasceram nos botecos, moraram neles a maior parte da vida.

A lei da gravidade só foi descoberta sob as folhas de uma macieira porque o bar ainda estava fechado naquele horário...

Falando em bar, o que me lembra farra: Volto ao assunto das enchentes. Sim... Essa farra não é da população que sofreu perdas com a chuvarada que desabou aqui do Rio de Janeiro e em alguns outros estados. Estou falado da “Farra Política”, porque as pessoas estão morrendo ou perdendo tudo o que tinham, e os políticos já estão com seus cavaletes nas ruas! Sorrindo com seus dentes clareados digitalmente.

Eu sei que não há ministério ou cargo na terra que faça a chuva parar, afinal, São Pedro nunca se candidatou... Porém, uma obra aqui, uma drenagem acolá e muitas pessoas ainda estariam quentinhas e sequinhas dentro de suas casas. Ou pelo menos vivas.

No Município onde moro, mais exatamente na RUA onde moro, depois dessa chuvarada toda até jacaré foi pedir abrigo nas casas. No caminho aproveitou para fazer um lanchinho e abocanhou um rato nadador que não estava num dia de muita sorte. Pode até ser engraçado para a sua pessoa... Mas para a mina mãe e suas amigas “tricoteiras”... Foi um choque!

Deixando o nosso amigo jacaré de lado, onde estão todas as obras de saneamento e urbanização que foram prometidas? E olha que eu mesma escuto essas mesmas promessas a alguns parcos 15 anos... Nem o César Maia demora tanto...
O pior é lembrar que a memória popular é tão curta! Se o político é safado e desonesto, a população também tem sua parcela de culpa, mesmo que pequena! Fiquemos atentos caros conterrâneos!

A maioria da população que mora Baixada Fluminense, área mais atingida por catástrofes naturais (ou não) no RJ, é formada, em sua maioria, por pessoas humildes, de baixa renda e com níveis de escolaridade baixos. Não que seja uma área de gente pobre e burra! Longe disso! É uma região latente, crescente, com pólos industriais importantes para a economia do Estado, com mentes jovens e produtivas, com gente esforçada e batalhadora... Mas mesmo assim está às moscas! E muita gente, na hora de votar, parece que esquece da vida, do bairro, dos problemas... E vota no primeiro candidato que lhe convir.

Aiaiai hein! Coisa feia!

Na Baixada é mais ou menos assim:
Quando chove, enche;
quando chega o verão, vem a Dengue;
quando vem o calor, é um inferno de poeira e uma falta d’água danada;
quando o assunto é escola pública, não tem verba;
quando o assunto é pavimentação, a prefeitura alega que “Segundo consta aqui, tudo lá é asfaltado”;
se o assunto é a saúde pública, melhor tomar um chá e ficar em casa;
finalmente, quando o assunto é saneamento básico... Bem, esse eu até pulo, senão é capaz de deixar escapar alguns palavrões cabeludos no texto, e não precisamos disso, não é mesmo?

Meus queridos, não que todas as prefeituras da Baixada sofram de problemas de gestão... Só que, quanto mais pobre é o município, pior é a administração do dinheiro público!!
Não é possível que depois de ANOS e ANOS, mandatos e mais mandatos, os responsáveis pela administração de cada um dos municípios ainda não tenham percebido que, com míseros 30 minutos de chuva, a baixada - que não é sertão - vira mar! E isso é sério!
Você já viu uma mãe tentar salvar os filhos de uma correnteza durante uma enchente usando uma carcaça de geladeira velha como canoa? Não? Que bom pra você...

Espero que os nossos queridos representantes políticos venham a se lembrar destas enchentes e da necessidade de todas as obras emergenciais pendentes, com a mesma agilidade que demonstram na hora de expor suas promessas durante as campanhas políticas...

Também espero que a população se mobilize e desenvolva uma MEMÓRIA a médio e longo prazo, procurando ficar no encalço dos seus representantes até o fim de seus mandatos, e bem depois disso!

Lembre-se de que eles estão lá por nossa causa.

Pelo menos em tese...


(Deixo aqui meus votos de força e coragem aos que perderam bens, vidas e sonhos com mais esta enchente na nossa tão maltratada Baixada. Se a chuva é forte, nós somos muito mais! Que Deus nos ajude a seguir em frente, de cabeça erguida e reconstruindo a vida como a vida deve ser.)

Winna A.


Aqueles que me acompanham na jornada...

Wikipédia sobre a Lady Vinna (WInna)

A lei divina é eterna, imutável, perfeita, igual para todos, inscrita na consciência dos homens e revelada em todos os tempos (de acordo com a capacidade e compreensão dos homens).

Winna: "- Com tantos elogios eu fico até sem graça!"

"Os animais dividem conosco o privilégio de terem uma alma". - Pitágoras

"Os animais dividem conosco o privilégio de terem uma alma". - Pitágoras