segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

Não quero luxo nem lixo!



Olá pessoas queridas! Folias boas?

Então... enquanto estava aqui reclamando da vida e assistindo o JN (fazer o que né... tenho que assistir a mídia do Homer Simpson...) lembrei-me do "porque" de eu ter parado de assitir jornais, sejam eles dos canais abertos ou não...

A resposta aqui é a seguinte: TRAGÉDIAS

Se notícias boas dão ibope, eu não sei, mas desgraças sempre foram campeãs de audiência!
Nunca consegui entender essa atração que as pessoas têm pela dor, tristeza, catástrofes, violência e etc.

Eu entendo que o jornalismo policial está aí para manter a população atenta quanto aos riscos que corre (ou pode vir a correr). Vivemos num MUNDO violento, é fato - e não pense que a violência desenfreada e indiscriminada é privilégio de brasileiros, porque não é - só que algumas pessoas parecem se entusiasmar com o cenário de guerra e brutalidades que se pode encontrar na TV e na internet.

Acho incrível quando ouço comentários do tipo "Volta lá! Volta lá! O cara levou um tiro!! Eu quero ver!" ou "Ahhh! Bom é o fulano! Ele sempre faz barraco!", ou ainda "Fulano é que é certo! Bonzinho não se dá bem na vida! Tem de ser safado mesmo!"...

Não entendo como as pessoas insistem em vangloriar o pior dos outros e de si mesmas. Juro que não entendo...

Pois bem, são sempre os vilões o reis de audiência... Os corruptos é que estão certos! As tragédias é que são interessantes! Os desastres, as catástrofes, os homicídios, genocídios, as brutalidades, o desumano, o injusto, o brutal... Estes sim merecem a nossa atenção... Certo!?

Então, na contra-mão do "certo", eu prefiro assistir documentários sobre ONGs que tentam ajudar pessoas, animais, florestas, grupos étnicos... Ou grandes feitos de pessoas (a até animais), que salvaram alguma(s) vida(s). Ou qualquer outra coisas que possa enobrecer, e não denegrir ainda mais nosso querido e maltrapilho mundinho.

Prefiro tentar acreditar que o potencial humano não serve apenas para a criação de armamento, para o empobrecimento das massas, o abuso do poder, a deformação do caráter, a distorção dos princípios e tantos outros "adjetivos" tipicamente (des)humanos.

Ou faço isso ou me despeço do mundo...


Mas e vocês? Preferem desprender atenção e tempo com o que?


By Winna A.


Ps.: Eu acredito num mundo melhor! Todas as terças, quintas, em horário comercial. \o/

segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

"... Mas é carnaval, não me diga mais quem é você..."




Olá meus queridos! Fevereiro está acabando! O Horário de verão está aí! Ou melhor, graças a Deus, não está mais... (quem acordava cedinho feito eu, quando as aulas começam, sabe bem do que estou falando...)

Mas então! É carnaval!

O_o?

Tudo bem... Brasil... Climão tropical... Pessoas alegres e festeiras... Até aqui no Sul, onde a população é taxada de séria e sisuda, é só se ouvir o rufar dos tambores que a grande maioria cai na folia! Ainda mais em uma sexta-feira... Só que este ano não estou sentindo o "clima" do carnaval!!
Ok - Não estou no Rio de Janeiro... isso faz uma GRANDE diferença, eu sei, só que não é a primeira vez que isso acontece!

Fazem uns 3 ou 4 anos que saí no bloco do bola preta, lá na minha terra natal (afinal, acho que só lá é que tem o bola preta né?! mas é melhor especificar), só que de uns anos pra cá, e até antes da minha folia de rua, o carnaval tupiniquim parece ter perdido aquela euforia que eu tanto gostava.

Agora tudo se resume a encher a cara, dirigir embriagado(a), pegar todas e/ou todos, arrumar confusão, ver mulher pelada por todos os lados e garantir um remédio pra ressaca do dia seguinte...

Ok... podem me chamar de estraga-prazer, mas eu prefiro ouvir as histórias dos carnavais de rua que minha mãe me contava ao nosso atual carnaval!

Até os desfiles das escolas de samba estão "sem sal" ao meu ver. Sempre a mesma coisa... com mais ou menos plumas, com mais ou menos purpurina, mas sempre a mesma coisa.

Eu entendo que carnaval é a época de soltar a franga que ficou aprisionada por longos 350 e tantos dias, mas só dá pra fazer isso se for acompanhado de altas doses de irresponsabilidade?!

Carnaval é tempo de festa, descontração, alegria, folia... e companheirismo! A amizade é o tempero principal em toda festa! Seja na companhia de velhos amigos ou na oportunidade de se fazer novos amigos pelas ruas em que o carnaval te levar!

Então meus queridos, vamos brincar, pular e nos divertir, mas sempre lembrando daquelas receitinhas básicas de convivência: nada de beber feito gambá e pegar o carro, moto, caminhão ou qualquer outro meio de transporte que não seja um táxi, ônibus, trem ou metrô (Ok, qualquer outro meio de transporte coletivo está valendo, desde que o motorista não tenha bebido! Pode ser até de jegue, desde que o jegue esteja sóbrio!)

Vamos evitar as brigas também... festas e brigas não combinam. Sempre tem um engraçadinho que quer estragar a alegria alheia! Ignore esta peste e siga em frente! E não seja VOCÊ a dito cujo... Violência + bebida + aglomeração humana são fatores explosivos. Bom mesmo é deixá-los distantes uns dos outros!

Outra coisinha que vale a pena lembrar é um bom conselho que o tio Renato Russo costumava dar: "safe sex or no sex at all" - Sexo TEM de ser com camisinha meus queridos e queridas! Ainda mais nessas épocas do "ninguém é de ninguém". O seu corpo é sua morada, sua responsabilidade... se você não cuidar dele, quem vai fazê-lo?

Ah sim! Bebam todas! TODAS AS GARRAFAS DE ÁGUA QUE ENCONTRAREM NA FRENTE!
Água faz bem pra pele, cabelo e para o organismo num todo, que costuma estar estafado de tanto álcool e besteiras que a gente manda pra dentro nessa época! (Carlinhos Brown é quem sabe das coisas!)

Então é isso... sei que pareço uma velha chata que não gosta da alegria alheia... mas não é nada disso! Apenas acho que bom mesmo e viver bastante! Assim a gente pode curtir muitos e muitos carnavais e tantas outras festas que estão por vir!

Bom carnaval!

By. Winna A.


"Bebeu água, não!
Tá com sede, tô!
Olha, olha, olha, olha a água mineral
Água mineral
Água mineral
Água mineral
Do Candeal
Você vai ficar legal"

terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

"...E a saudade no meu peito ainda mora..."



É pessoal... O Lula foi-se embora, o Ronaldinho também foi e o José Alencar está quase indo (para o outro lado...), mas saudades mesmo eu vou sentir é do Leslie Nielsen... e da Dercy!

Ahhhh... Que saudades da Dercy!

E do Costinha!

Do Mussum e do Zacarias...!

E do Golias!? Como sinto falta desse gaiato... Ele vivia me fazendo ficar em casa nos sábados só pra ouvir o “Uaaaaahhhhhlaaaaaahhhhhhrrrrrrr!”.

Não se fazem humoristas como antigamente!

Bons humoristas são eternos nas nossas memórias, mas deveriam ter uma espécie e “salvo conduto” contra a morte! Entendem?!
Não que eles não devam ou não possam morrer... mas eles poderia dar o ar da graça na terra dos vivos, de vez em quando, só pra matar as nossas saudades! (Isso soou como um trocadilho bastante infame...)

Mas é sério, quem aqui não gostaria de ver novos filmes do Charles Chaplin? Ou ver novas peripécias do Bussunda!??!

(CARACA!!! O BUSSUNDA!)

Sempre achei que os humoristas são grandes defensores da humanidade, levando alegria a todos, indiscriminadamente! Pense assim: já são tantas as desgraças no mundo, que ao meu ver, aqueles que conseguem produzir o riso na adversidade são pequenos pontos luminosos na escuridão.

Vale à pena lembrar aqui de tantos humoristas esquecidos e desconhecidos... os que não são ou não foram assim tão famosos. Todos merecer aplausos, sem distinção.

Incitar a alegria no próximo é realmente um dom, uma dádiva divina. A alegria pode nos curar das mazelas do corpo e da alma... Quem aqui nunca ouviu falar dos tão queridos palhaços que participam do projeto “Doutores da Alegria”? Poucas pessoas são tão abençoadas assim!

As vezes um gesto tão simples, como um riso, pode salvar várias vidas... Alegria é o melhor remédio, e é por isso que todo humorista merece sempre ser lembrado e relembrado!

Mas não me entristeço totalmente... Um dia vou visitá-los, um por um, e rir um pouco das graças deles, afinal, mesmo sendo MUITO contra tal fato, todo mundo um dia vai pra lá... Não é verdade?

(Eu só fico imaginando a Dercy sendo ela mesma por lá... huahaahuahaua!!)

Então, até a próxima!

By Winna A.

quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

Nos meus tempos de gente...



Bom dia caros leitores!!

Sei que vocês devem ter debandado após eu deixar este blog às moscas... Mea culpa! Tentarei portar mais vezes (e já perdi a conta de quantas vezes prometi isso a mim mesma), porém, contudo, entretanto e todavia, vai que dessa vez engata?

Então, indo logo ao post de hoje, me inspirei a escrever sobre algo que ainda me tira algumas noites de sono... A atual (ou nem tão atual assim) inversão de valores com a qual convivemos.
Cada dia que passa vejo que o "certo" é fazer o "errado"! E veja bem, não é uma conclusão só minha! Muitas pessoas preferem aplaudir as maldades do mundo e incentivá-las, ao invés de simplesmente começarem a mudar o mundo, pra melhor, começando por elas mesmas...

É de tamanha hipocrisia reclamar da desonestidade dos políticos e ao mesmo tempo maldizer uma pessoa que encontra um carteira no chão, esteja ela com ou sem dinheiro, e procura devolvê-la ao seu dono.

Eu juro que não entendo a cabeça das pessoas! Parece que quanto mais valor damos as coisas boas da vida, como a amizade, lealdade, humildade, justiça, ética, profissionalismo, generosidade, gentileza, compreensão, estima, honra, altruísmo e até mesmo o amor... mais banais e fúteis esses valores se tornam!

Hoje em dia as pessoas parecem dar valor ao egoísmo, a falta de caráter, a intolerância, ao desprezo pelo bem estar do próximo, ao fútil, ao supérfluo, à desonestidade e daí para pior!

Uma grande amiga comentou comigo o quão espantada ficou ao ouvir de alguém que este "gostaria de ser um belo filho da puta"... Perdão pela vulgaridade da palavra, mas neste blog a verdade é nua, crua e salgada! Porém, voltando ao dito cujo: ele não é o primeiro e nem será o último a tecer tal tipo de comentário.

Quão decadente nosso mundinho está se tornando graças a este tipo de pensamento. Enganam-se os que pensam assim, pois só estão alimentando esta errônea teoria de que "tornar-me aquilo que desprezo" pode, em algum momento, "fazer-me feliz".

Prefiro manter-me convicta na minha retidão de caráter. Prefiro dormir com minha consciência tranqüila.

Prefiro acreditar em duas máximas famosas, que pregam que "gentileza gera gentileza" e "não faça aos outros aquilo que você não quer que eles façam a você".

Não estou dizendo que este é um caminho florido e fácil... porém, como podemos tornar nosso mundo um lugar melhor para todos nós se nenhum de nós se presta a começar a mudança por nossos próprios atos?

Espero do fundo do meu coração, este bobão irremediável, que eu possa ter transmitido alguma luz aos meus amigos guerreiros da vida! Vocês não estão sós!

Enfim minha pessoinhas queridas! lembrem-se:

"Quem planta vento... cedo ou tarde, colherá tempestades..."


Deixo aqui um grande abraço a cada um de vocês!


By Winna A.



Aqueles que me acompanham na jornada...

Wikipédia sobre a Lady Vinna (WInna)

A lei divina é eterna, imutável, perfeita, igual para todos, inscrita na consciência dos homens e revelada em todos os tempos (de acordo com a capacidade e compreensão dos homens).

Winna: "- Com tantos elogios eu fico até sem graça!"

"Os animais dividem conosco o privilégio de terem uma alma". - Pitágoras

"Os animais dividem conosco o privilégio de terem uma alma". - Pitágoras